raio-x-do-produto-blog-giro

Este artigo explica tudo sobre um dos melhores capacetes do mercado equipados com uma das melhores tecnologias de segurança: o Giro Synthe MIPS!

A Giro é uma das pioneiras e líderes na fabricação de equipamentos para ciclismo e outros esportes, sempre inovando na criação de seus capacetes, luvas, sapatilhas e vestuário em geral. Uma das mais recentes inovações da empresa é a adoção do sistema MIPS em seus capacetes, uma tecnologia que ajuda ainda mais a evitar lesões na cabeça em acidentes.

MIPS é a sigla para Multidirectional Impact Protection System (Sistema de Proteção de Impactos Multidirecionais). O sistema funciona como uma segunda camada de proteção por dentro do capacete, reduzindo as forças rotacionais que podem gerar danos ao crânio em certos tipos de impacto.

mips-logo

Forças rotacionais?

Quando um ciclista se acidenta e bate a cabeça, existem duas forças que podem agir no momento do impacto: linear e rotacional. E na maioria dos casos ocorre ambos, pois dificilmente se bate a cabeça em ângulo reto com a superfície de impacto.

A força linear é a força gerada pela desaceleração causada pelo impacto do ciclista com a superfície de contato (chão, árvore, poste, carro, etc). É a famosa “pancada”. A grande maioria dos capacetes é pensado para este tipo de força. Acontece que também existe a força rotacional, que vem do atrito com a superfície atingida e causa o giro do capacete e da cabeça no momento do impacto. O sistema MIPS é pensado para proteger também contra este tipo de força.

mips-bike-illustration

Como funciona?

O sistema MIPS consiste de uma camada de baixo atrito que desliza por dentro do capacete, permitindo uma certa movimentação do crânio independente do resto do capacete, ao mesmo tempo sem gerar folga no ajuste.

O vídeo abaixo mostra um pouco do funcionamento do sistema MIPS.

Quem inventou?

O sistema MIPS foi criado por cientistas do Karolinska Hospital e do Royal Institute of Technology, em Estocolmo, na Suécia. O conceito vem de duas décadas de pesquisa acadêmica no assunto, que chegou à conclusão de que as forças rotacionais podem gerar danos severos mesmo com o uso de capacetes, já que não foram pensados para este tipo de proteção. A tecnologia MIPS foi criada para lidar especificamente com este tipo de força e pode ser utilizada em praticamente qualquer tipo de capacete.

Quem utiliza?

Hoje o sistema já é utilizado por várias marcas de capacete que levam a proteção à sério, como a Giro, que inclusive auxiliou no desenvolvimento do sistema MIPS. O sistema é utilizado não só nos equipamentos de ciclismo mas também de ski, skate, motociclismo, etc, e para todas as idades. A previsão é que no futuro todos os capacetes contem com algum tipo de proteção deste tipo, especialmente se os padrões de segurança incluirem este quesito.

Por que os capacetes com MIPS são mais caros?

O sistema MIPS é uma tecnologia recente e pode ser utilizado em qualquer capacete, mas para fazer uso do sistema os fabricantes precisam redesenhar algumas partes dos seus produtos, gerando custos adicionais de fabricação e elevando o preço final. É provavel que num futuro próximo se torne cada vez mais comum o uso do sistema, barateando os custos e popularizando sua utilização. Mesmo assim, o preço da proteção extra é inestimável, e faz valer o investimento.

Giro Synthe MIPS

O capacete Synthe com a tecnologia MIPS é o ápice do design dos equipamentos de ciclismo e é utilizado por algumas das melhores equipes de ciclismo do mundo. Além da proteção extra, o capacete é mais aerodinâmico, leve e arejado do que os modelos anteriores, oferecendo conforto e eficiência tanto em passeios e viagens quanto em treinos e competições. O capacete também conta com o sistema de ajuste Roc Loc® Air, para o encaixe perfeito na sua cabeça, e telas de proteção laterais com buracos especialmente pensados para encaixar o seu óculos de sol.

Veja este vídeo da Giro sobre a criação do capacete Synthe MIPS, e confira também este produto disponível em nossa loja.


Compartilhe!

Veja mais postagens de